Preterido por Maia, Elmar agora apoia Lira e integra comitiva de candidato de Bolsonaro

Foto: Luis Macedo/Agência Câmara O deputado federal Elmar Nascimento (DEM-BA) 05 de janeiro de 2021 | 21:18 brasil

Filiado ao mesmo partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado federal Elmar Nascimento (BA) não só decidiu apoiar o candidato que é do grupo adversário ao do correligionário como passou a atuar na campanha do líder do centrão, Arthur Lira (PP-AL).

O DEM está oficialmente no bloco de apoio ao deputado Baleia Rossi (MDB-SP), nome lançado por Maia, mas Elmar já se declarou dissidente na sigla e participa de périplo pelo país com Lira, candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Inicialmente, o baiano foi um dos nomes cogitados pelo grupo de Maia para enfrentar Lira. Em conversas reservadas, ele não esconde a decepção pela escolha de Baleia, motivo que o convenceu a mudar de lado e a aderir à campanha de Lira, como havia antecipado este Política Livre (veja aqui).

Nesta terça-feira (5), por exemplo, Elmar integrou comitiva do líder do centrão em viagem ao Amapá e ao Pará. Em Macapá, Lira visitou o governador Waldez Goés (PDT). Em Belém, esteve com o governador Helder Barbalho (MDB).

Os dois são filiados a partidos que compõem o bloco de apoio de Baleia. Segundo aliados de Lira, o candidato de Bolsonaro pretende visitar todos os governadores do país até o final de janeiro, bem como o máximo de prefeitos de capitais.

O gesto reforça a tentativa de Lira de se vender como um candidato independente e não submisso ao presidente. Os aliados do líder do centrão reconhecem que o apoio de Bolsonaro, apesar de facilitar a entrega de verbas e cargos em busca de votos, atrapalha ao afastar do parlamentar deputados de esquerda e de centro.

Por isso, o objetivo de Lira, de acordo com integrantes de seu bloco, é reforçar a ofensiva sobre as siglas que estão ao lado de Baleia, na tentativa de fomentar dissidências. Na comitiva do candidato, está ainda o deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), também filiado a uma sigla que anunciou apoio ao emedebista.

No PSDB, aliados de Lira calculam ter ao menos 15 dos 33 votos da bancada. No próprio DEM, partido de Maia, a expectativa é conseguir 18 de um total de 28. A campanha do candidato de Bolsonaro também calcula defecções no PT. Eles apostam em ao menos 20 de 52.

As projeções de votos são bem diferentes das feitas pela campanha de Baleia. Para o grupo do emedebista, o PT deverá garantir no mínimo 40 votos. Eles acreditam também na unidade do DEM, com raras defecções, assim como no PSDB e no MDB.

Nesta quarta-feira (6), Lira viajará com a comitiva de deputados para Amazonas e Roraima. Ele se reunirá com os governadores Wilson Lima (PSC), e Antonio Denarium (sem partido), respectivamente. O último se desfiliou ano passado do PSL, partido que indicou apoio a Baleia.

Já na disputa pela presidência do Senado, a bancada do PSD na Casa sinalizou nesta terça apoio à candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM-MG). No início da noite, os integrantes da sigla se reuniram para discutir o assunto.

Pacheco é o candidato do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que já o levou para um almoço com Bolsonaro e prometeu viajar pelo país para impulsionar sua candidatura. A bancada do PSD é a segunda maior, com 11 senadores.

Por isso, ela passou a ser apontada como chave para a eleição de fevereiro, sendo cortejada por Pacheco e também pelo MDB —que anunciou que terá candidatura própria, mas ainda não definiu um nome.

O apoio do PSD foi costurado durante um almoço na residência do prefeito reeleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, filiado à sigla. Em um indicativo do peso do encontro, também voaram para Belo Horizonte o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, e o líder da bancada do partido no Senado, Otto Alencar (BA).

“O PSD hoje praticamente tem na figura de Rodrigo Pacheco uma liderança dentro do Senado que merece nossa sincera consideração”, afirmou Alencar. “Ele reúne todas as condições para ter um Senado que possa contribuir para o Brasil”.

Folhapress Voltar para a página inicial

Fonte: politicalivre.com.br/2021/01/preterido-por-maia-elmar-agora-apoia-lira-e-integra-comitiva-de-candidato-de-bolsonaro