Relatório final da CPI da Covid-19 deve ser votado no final de setembro – Hora do Povo

Senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente, e Renan Calheiros (MDB-AL), relator. Foto: Pedro França – Agência Senado

Renan confirmou que deseja fazer a leitura do relatório entre a próxima quinta e sexta-feira (24). A votação do parecer, ainda segundo Renan, deve acontecer até a última quarta-feira (29) deste mês

Em reunião virtual realizada no domingo (12), a cúpula da CPI da Covid-19 definiu que o relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL) deve ser apresentado até quinta-feira (23), ao passo que esse texto vai ser votado pelos demais integrantes da comissão entre os dias 28 e 29 de setembro.

Em entrevista nesta terça-feira (14), antes de iniciar a reunião da CPI, Renan confirmou que deseja fazer a leitura do relatório entre a próxima quinta e sexta-feira (24). A votação do parecer, ainda segundo Renan, deve acontecer até a última quarta-feira (29) deste mês.

O que ainda não está definido, no entanto, é se Karina Kufa, advogada do presidente Jair Bolsonaro, vai prestar depoimento à CPI. A ida dela à comissão divide a cúpula do colegiado.

A oitiva da advogada estava cotada para ocorrer esta semana, mas acabou sendo substituída pela de Danilo Trento, diretor da Precisa Medicamentos, que vai ser ouvido na quinta-feira (16).

“PASSO A PASSO” A LOBISTA

O jornal O Globo revelou com exclusividade, que Trento enviou “passo a passo” a lobista com instruções de como o Ministério da Saúde deveria proceder em licitação para aquisição de testes de Covid-19.

Posteriormente, a Precisa participou de contrato de R$ 1,6 bilhão para representar a indiana Bharat Biotech na venda da vacina Covaxin à Saúde. O contrato acabou suspenso após suspeitas de corrupção.

A oitiva de Karina Kufa divide a cúpula da CPI. Enquanto o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), defende que ela seja ouvida, o presidente, Omar Aziz (PSD-AM), ainda tem dúvidas sobre a vinculação da advogada ao tema apurado pela comissão.

O nome dela entrou no radar da CPI após virem à tona mensagens apreendidas no celular do lobista Marconny Farias, que tratou de licitação de testes de Covid no Ministério da Saúde com Ricardo Santana, ex-secretário executivo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Marconny foi apresentado a Santana em evento na casa de Karina Kufa, que, por sua vez, nega qualquer envolvimento em supostas irregularidades.

“NOVOS PERSONAGENS RELACIONADOS AO LOBBY”

“Omar tem dúvidas se devemos ouvir Karina Kufa. Eu tenho convicção. Ainda não resolvemos isso. Vamos deixar para resolver isso mais para frente”, comentou Randolfe Rodrigues.

“Quanto à data para votação do relatório, o planejamento inicial era entregar uma semana antes, mas surgiram novos personagens relacionados ao lobby, que utilizaram artifícios para não comparecer aos depoimentos. Esses fatos foram determinantes para a CPI ganhar mais uma semana”, disse Randolfe em entrevista ao Globo.

A CPI ainda vai definir se vai ouvir, nesta sexta-feira (17), o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Júnior. A comissão recebeu denúncia de que Prevent Senior fez acordo com governo federal para testar e disseminar “kit Covid” em “cobaias humanas”.

M. V.

Fonte: horadopovo.com.br/relatorio-final-da-covid-19-vai-ser-votado-no-final-de-setembro