Políticos viram alvo da Covid-19 no Maranhão | O Imparcial

O crescente número de casos de Covid-19 no Maranhão no início do ano de 2022, tornou-se uma prioridade para as autoridades de saúde no estado.

De acordo com o boletim divulgado no último dia 11 de janeiro, o Maranhão conta com 372.567 casos confirmados; 3.025 casos ativos; 10.401 óbitos; 359.141 recuperados; 2.841 casos de isolamento domiciliar; 104 pessoas internadas em enfermarias e 80 internadas em UTI’s.

A doença além de atingir a população deixou vários representantes da classe política em pleno ano eleitoral “de cama” onde muitos deles vão disputar nas urnas os cargos para deputado estadual, deputado federal, governador e senador.

O governador Flávio Dino (PSB) usou as redes sociais para informar que recebeu no dia 3 de janeiro o teste positivo para covid-19. “Me sinto bem, graças a Deus. Quadro atualmente existente não impede despachos internos, em isolamento domiciliar. Qualquer eventual alteração será informada”, disse o governador.

No dia seguinte, Flávio Dino aproveitou para agradecer as mensagens fraternas acerca do seu diagnóstico para a covid-19, assim como as orações pela sua saúde. “Sigo em bom estado, quase sem sintomas e com exames normais quanto ao pulmão. Despachos seguem em casa, até que eu tenha liberação médica”, ressaltou o governador.

Flávio Dino também informou que estando ele com sintomas da covid-19, ainda que moderados, isso lhe tem impedido de viajar. Ele agradeceu o vice-governador Carlos Brandão e aos secretários de Estado que estão percorrendo as cidades atingidas por inundações, coordenando as ações assistenciais do governo do Maranhão.

Preocupado com o aumento de casos em várias cidades do estado, Flávio Dino revogou na sexta-feira (7), o decreto que flexibilizava o uso de máscaras até mesmo em locais fechados. A regra mais leve valia para São Luís e todas as cidades com mais de 70% da população já vacinada.

Com a revogação em todo o Maranhão, agora é obrigatório o uso de máscaras em locais fechados, e facultativo em locais abertos. Sobre a decisão de cancelar ou não o carnaval 2022 em todo o estado, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, informou que esta será uma decisão coletiva que será anunciada, após uma reunião com todos os representantes envolvidos na cadeia produtiva da Festa de Momo. A reunião está prevista para acontecer até a próxima semana. A data não foi divulgada.

Fonte: oimparcial.com.br/noticias/2022/01/politicos-viram-alvo-da-covid-19-no-maranhao