Terapia que pode salvar a vida de renais crônicos fica de fora de consulta da ANS – ViDA & Ação

A Agência Nacional de Saúde (ANS) decidiu deixar de fora do rol dos procedimentos a serem obrigatoriamente ofertados por planos de saúde a partir de 2021 uma terapia que pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos. A Hemodiafiltração Online é uma terapia que vem sendo cada vez mais aplicada no mundo todo para tratar pacientes renais crônicos cujos rins pararam de funcionar. A decisão final virá após a consulta pública que está aberta pela ANS até o dia 21 de novembro.

A inclusão desta nova terapia era muito esperada pelos pacientes renais de todo o país que possuem planos de saúde, porque somente alguns, em torno de 4% deles, já conseguem realizar o tratamento com a autorização de seus planos. Diante dos bons resultados percebidos por esses pacientes, há uma grande expectativa de que a Hemodiafiltração Online se torne mais acessível ao menos para 10% deles. Outros países cada vez mais a utilizam.

Em Portugal, 60%, Japão chega a quase 100% e na França, 38%. Na Rússia, 35% dos pacientes possuem acesso. Mesmo nos países da América Latina já há um percentual maior de pacientes renais fazendo uso da terapia: Argentina (8%) e Colômbia (10%).

A diretora médica da Fresenius Medical Care, Ana Beatriz Barra, explica que a Hemodiafiltração Online de Alto Volume possibilita a melhor remoção de toxinas nocivas ao organismo. “Esperamos que, com a consulta pública, a ANS reverta a sua posição e entenda que esta população, já extremamente afetada pelo comprometimento da doença, merece viver mais e melhor”.

Segundo ela, a própria análise crítica da ANS admitiu uma redução da mortalidade em 27% para portadores de doenças cardiovasculares, que é a principal causa de óbito dos pacientes em programas de diálise.

A esperança e o bem-estar são fundamentais para estes pacientes, especialmente aqueles que não podem transplantar ou que aguardam na fila um transplante renal. Lidamos com pessoas que têm projetos, sonhos e querem viver mais e melhor, apesar de órgãos vitais que não funcionam mais. Estamos contando com todos que convivem com estes pacientes para sensibilizar a Agência, assim como os estudiosos do assunto que podem dar suas opiniões técnicas”, argumenta.

Artur Neto, de 34 anos, de São Paulo, relata como Hemodiafiltração Online mudou a sua vida. “Quem dera eu tivesse essa terapia desde o começo. Nos três anos que faço, nunca mais precisei ir ao hospital por estar passando mal. Até atividades físicas eu pratico”.

O mineiro Fernando Augusto Figueiredo Braga, de 46 anos, viu sua pressão se estabilizar. “Ter acesso a esse tratamento fez muita diferença e me sinto muito bem. Eu entrei na justiça para conseguir ter acesso. Meu sonho é ver outros pacientes fazendo”, afirma.

Marcio Obregon, de Campinas, é outro paciente que não mede palavras para dizer o quanto está melhor. “Depois de mudar a terapia, pude voltar para minha vida normal. É a melhor coisa que inventaram. Melhorei até como pessoa por saber que agora posso viver mais e melhor”.

Morador de Contagem (MG), Carlos Marciano de Freitas, 68 anos, já iniciou seu tratamento com a Hemodiafiltração de alto volume. “Eu estava muito debilitado. Fui a 42 quilos. Hoje estou com 59. Minha recuperação foi excepcional porque já comecei com o melhor tratamento para o meu caso”.

Diretor geral da Aliança Brasileira de Apoio a Saúde Renal (Abrasrenal), Gilson Nascimento da Silva afirma que a Hemodiafiltração Online proporciona melhor adequação metabólica e qualidade de vida. “É importante a conscientização das pessoas da importância de participarem da consulta pública defendendo a terapia e consequentemente uma melhor qualidade de vida para 140 mil pessoas que fazem diálise nesse país”.

Para que nosso pleito seja deferido, precisamos da ajuda da sociedade civil, nessa luta por melhor tratamento e consequente qualidade de vida. A ANS tem que levar em conta o custo benefício do tratamento. A vida das pessoas que fazem diálise deve ser priorizada acima de tudo”, finaliza,

Em 2019, o estudo clínico HDFIT, realizado no Brasil pelo médico Roberto Pecoits Filho, pesquisador sênior da Arbor Research Collaborative for Health e Professor Titular da Faculdade de Medicina da PUC do Paraná, contou com diversos pacientes do Brasil e apontou que a Hemodiafiltração pode trazer vários benefícios após a sessão de diálise.

Entre as evoluções notadas na pesquisa, estão a melhoria na eliminação de solutos, aumento da perspectiva do bem-estar do paciente, benefícios na realização de atividade física e no tempo de recuperação após a sessão de diálise.

O estudo, intitulado Effect of hemodiafiltration on measured physical activities: primary results of the HDFIT randomized controlled trial” foi publicado este mês em uma das mais importantes revistas internacionais de nefrologia e pode ser acessado aqui.

Os possíveis benefícios são endossados pela National Institute for Health and Clinical Excellence (Nice) o Reino Unido, e no Brasil, a Sociedade Brasileira de Nefrologia também votou pela inclusão da terapia no rol em consulta feita pela ANS.

Fonte: www.vidaeacao.com.br/terapia-que-pode-salvar-a-vida-de-renais-cronicos-fica-de-fora-de-consulta-da-ans