Abril Marrom alerta sobre doenças que causam cegueira

O mês de abril é dedicado a prevenção e combate das diversas causas de cegueira no Brasil, o Abril Marrom. A campanha tem o objetivo de conscientizar a população e reduzir a incidência dos problemas de visão que levam à cegueira.

A perda da visão atinge atualmente cerca de 1,2 milhões de brasileiros. “Estima-se que aproximadamente 80% das doenças oculares que causam cegueira são tratáveis e poderiam ser evitadas com diagnóstico precoce e tratamento adequado. Por isso é tão importante a consulta regular ao oftalmologista, pelo menos uma vez ao ano, mesmo na ausência de sintomas”, recomenda Dr. César Vilar.

As causas de perda de visão podem ser reversíveis ou irreversíveis. Dentre as reversíveis, estão: os vícios de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo); a catarata e o ceratocone. Já entre a irreversíveis estão: degeneração macular, glaucoma, descolamento de retina e casos graves de retinopatia diabética

Catarata

A catarata é a perda de transparência do cristalino (lente localizada dentro do olho). Normalmente causada pelo próprio envelhecimento, a opacidade tende a progredir com a idade, em geral a partir dos 50 anos. “A maioria dos casos de cegueira por catarata ocorre com cataratas muito maduras, isto é, envelhecidas”, explica Dr. César. “A cirurgia de catarata é bastante segura. Felizmente, mesmo em casos avançados é possível reestabelecer a visão do paciente com sucesso. No entanto, a cirurgia é ainda mais segura e com resultados mais previsíveis se feita em estágios iniciais a moderados”, recomenda o profissional.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico, que é o nervo responsável pela visão, e é uma das principais causas de perda irreversível da visão. Em cerca de 85% das vezes, está associado ao aumento da pressão ocular. Ocorre com mais frequência após os 40 anos, mas pode acontecer em qualquer idade, mesmo ao nascimento (glaucoma congênito). As principais características são: 1 – Ausência de sintomas nos quadros iniciais; 2 – A doença é progressiva; 3 – O dano é irreversível. “A única forma de se proteger do glaucoma é realizando exames médicos com o oftalmologista de rotina. Em havendo diagnóstico precoce, é possível iniciar o tratamento precocemente e impedir a progressão da doença”, explica Dr. César Vilar

Retinopatia diabética

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a retinopatia alcança mais de 15 milhões de brasileiros. Trata-se de uma doença assintomática no início, e caso não seja tratada corretamente pode levar a cegueira. É importante que os portadores de diabetes, além de controlarem bem os níveis de glicose no sangue, visitem regularmente o oftalmologista. “O tratamento para retinopatia diabética, junto com o controle do diabetes, pode ser capaz de prevenir complicações graves e que podem levar à cegueira permanente. Existe hoje uma gama de tratamentos: terapia a laser (fotocoagulação); aplicação de medicação intraoculares e cirurgias vítreo-retinianas. O oftalmologista especialista em retina (retinólogo) é o médico mais indicado para definir qual o melhor tratamento a depender do estágio da doença”, explica Dr. César Vilar

O Abril Marrom é importante para promoção de conhecimento sobre as doenças e prevenção com consultas anuais ao oftalmologista. A regularidade nas consultas acompanhado de um tratamento adequado é o modo mais efetivo para prevenir doenças da visão.