Capital paulista tem sexta-feira marcada por falta de vacinas para 2ª dose

São Paulo – A cidade de São Paulo amanheceu nesta sexta-feira (10) com falta de vacinas para continuar a aplicar a segunda dose contra a covid-19 na população. O site mantido pela Secretaria Municipal de Saúde ‘De olho na fila’ mostra que a vacina AstraZeneca zerou na cidade. Faltam também doses da Pfizer e a única vacina que é possível encontrar em mais pontos é a Coronavac.

Nos pontos de drive-thru da cidade nenhum deles tem a vacina AstraZeneca, situação que se repete na maioria das Unidades Básicas de Saúde. Essa é a mesma situação apurada ontem à tarde pelo portal G1, que constatou a falta da vacina em 93,6% dos 535 postos de vacinação da cidade.

A falta de vacinas da AstraZeneca era prevista. Na sexta-feira (3), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) havia anunciado que vai ficar duas semanas sem entregar doses de AstraZeneca para o Ministério da Saúde. Houve atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que é o componente usado para fabricar a vacina. O composto é importado da China.

As próximas entregas da Fiocruz estão programadas para acontecer entre os dias 13 e 17 de setembro. A fundação informou que vai entregar 15 milhões de doses neste mês.

Jogo de empurra

A Secretaria Estadual da Saúde afirmou ao G1 no início da tarde de ontem que o Ministério da Saúde deixou de enviar cerca de 1 milhão de doses da AstraZeneca que seriam destinadas para a segunda aplicação. Em nota, a pasta afirma que o prazo para a aplicação destas doses começou a vencer em 4 de setembro.

“A Secretaria de Estado da Saúde cobrou na última semana o órgão federal o envio destas doses para completar o esquema vacinal, conforme a bula do fabricante e diretriz do PNI (Programa Nacional de Imunizações). Novo ofício foi enviado à pasta federal nesta quinta-feira (9)”, diz o texto.

A secretaria também diz que são necessárias 3,2 milhões de vacinas da AstraZeneca para que o estado conclua os esquemas vacinais até outubro.

“Em eventual indisponibilidade de mais remessas da Astrazeneca, o estado aguarda envio imediato de doses da Pfizer para suprir esta demanda e concluir os esquemas em conformidade com a solução de intercambialidade indicada pelo próprio PNI do Ministério da Saúde”, afirma ainda a pasta.

:: Ausência para a segunda dose preocupa e reforço é essencial contra variante delta ::

Já o Ministério da Saúde afirma que “não deve segunda dose de vacina Covid-19 da AstraZeneca ao estado de São Paulo”.

Segundo o governo federal, foram entregues no total ao estado 12,4 milhões de dose 1 e 9,2 milhões de dose 2 da AstraZeneca. As 2,8 milhões de doses 2 que completam o esquema vacinal “não foram enviadas porque o prazo de intervalo entre a primeira e segunda dose só se dará no final do mês”.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2021/09/capital-paulista-tem-sexta-feira-marcada-por-falta-de-vacinas-para-a-segunda-dose