Cariocas grávidas com comorbidades começam a ser vacinadas contra a Covid – ViDA & Ação

No município do Rio de Janeiro, a prefeitura começou a vacinar grávidas acima de 18 anos que fazem parte do grupo de risco, como diabetes, doenças pulmonares, hipertensão, doença cardíaca e obesidade. Para ser imunizadas, as grávidas precisam levar atestado médico.

A partir de segunda-feira (26/4), pessoas abaixo de 60 anos também começam a ser vacinadas, ou se forem profissionais da segurança, limpeza urbana e educação. Para isso, devem levar o último contracheque. A prefeitura divulgou a relação das comorbidades incluídas e os documentos a serem apresentados.

Já o Governo de São Paulo informou que a partir de 10 de maio vai imunizar pessoas com síndrome de Down, doentes renais e transplantados, além dos trabalhadores do transporte coletivo. O novo calendário espera concluir a primeira dose de quem tem 60 anos ou mais até o início de maio. Depois inicia a vacinação de pessoas com comorbidades e necessidades especiais.

Nesta terça-feira (20), a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou projeto de lei que torna obrigatória a comprovação da vacinação para ter acesso a serviços públicos. O projeto vai para sanção do governador João Doria.

Também nesta terça-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial de dois remédios combinados para doentes hospitalizados com Covid e que não estejam com suporte ventilário (usado oxigênio ou intubados). , em uso controlado, com uma série de orientações, concessão – indevimab e casird. nos primeiros 10 dias, administrados pelas equipes.

A Anvisa também pediu ao STF para suspender a liminar que dava prazo até o fim do mês para analisar a importação da vacina russa Sputinik V. O ministro Lewandowsky pediu para a Anvisa se manifestar a favor ou contra o pedido dos estados do Maranhão e outros que assumiram o risco de importar. A agência pediu a suspensão do prazo suspenso porque até o momento só conseguiu documentos da Argentina e ainda precisa de outros documentos da Rússia para aprovar o uso da vacina com segurança.

Com agências

Fonte: www.vidaeacao.com.br/cariocas-gravidas-com-comorbidades-comecam-a-ser-vacinadas-contra-a-covid