Importação da Sputnik V é autorizada para mais sete estados

São Paulo – Mais sete estados receberam autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a importação da Sputnik V em caráter excepcional. Serão aproximadamente 600 mil doses da vacina para Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Amapá, Paraíba e Goiás. Eles somam-se aos estados do Consórcio Nordeste como os liberados para trazer o imunizante russo. O pedido foi aceito na noite desta terça-feira (15).

O Pará receberá 174 mil doses, Goiás ficará com 142 mil, os paraibanos receberão 81 mil e Rio Grande do Norte e Mato Grosso terão direito a 71 mil doses cada. Rondônia ficará com 36 mil e o Amapá, com 17 mil. Uma das normas de importação determinadas pela Anvisa, definida ainda na aprovação para o Consórcio Nordeste, é que o montante autorizado seja igual a 1% da população dos estados. As condições preveem, ainda, que a vacina deverá ser utilizada apenas na imunização de indivíduos adultos saudáveis e que todos os lotes importados somente poderão ser destinados ao uso após liberação pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).

Na mesma terça-feira, os governadores do Consórcio Nordeste se reuniram com representantes do fundo de investimento que negocia a Sputnik. Após o encontro, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que as primeiras doses devem começar a ser distribuídas em julho. Vale para os nove estados que fazem parte do grupo. Wellington Dias (PT), governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, destacou que o fundo reafirmou cumprimento do contrato que prevê a entrega de 37 milhões de doses. “As 37 milhões de doses da vacina Sputnik estão asseguradas.”

Dias aproveitou para comemorar a liberação de importação da Sputnik para os sete estados. “Importante vitória, com outros estados também garantido a aprovação da Anvisa para o recebimento da vacina Sputnik. Eu destaco aqui Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Amapá, Paraíba e Goiás. São estados que também terão a condição de ter no braço do povo a vacina Sputnik”, afirmou.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2021/06/importacao-sputnik-autorizada-sete-estad