Médico intensivista: pandemia destaca 'anjos da guarda' das UTIs – ViDA & Ação

Após 20 meses do início da pandemia no Brasil, o país avança com a vacinação, se recupera e reconhece o Profissional Intensivista como peça fundamental para enxergar a luz no fim do túnel. Insegurança, medo de ser infectado, medo de perder o paciente e medo de carregar a doença para casa, tudo isso percebido em cada história registrada no livro A Pandemia na UTI.

A publicação foi realizada durante a pandemia com o objetivo de reunir histórias e contar experiências dos profissionais intensivistas espalhados por todo o Brasil. Essa foi uma das diversas iniciativas que a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) encontrou para homenagear esses profissionais que tanto trabalharam – e seguem sem reduzir esforços – durante esse período de crise sanitária.

Em meio a essa estrada de esperança, a Amib lança o e-book gratuito “A Pandemia na UTI” com todos os registros de norte a sul do país. A publicação marca a campanha “Orgulho de Ser Intensivista”, além de reunir todos os intensivistas do país em evento online, na XXVI edição do Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva, que acontece de 7 a 13 de novembro.

A quarta-feira, 10 de novembro, é a data marcada no calendário brasileiro para homenagear o Intensivista. Para tornar a campanha “Orgulho de Ser Intensivista” ainda mais percebida, a Amib lança o ebook gratuito sobre ‘A Pandemia na UTI’ e ilumina o Cristo Redentor. Com iniciativas que vão desde a coleta de depoimentos, invasão de fachadas e disponibilização de artifícios de engajamento em mídias sociais, o objetivo é puramente agradecer todos os esforços empenhados para salvar a vida.

Durante a noite do dia 11 de novembro (quinta), o receberá a roupagem do intensivista por meio de projeção mapeada e o selo da campanha ganhará destaque no peito do monumento. Todos os detalhes podem ser encontrados no da sociedade ou da campanha. Baixe o e-book gratuitamente

Por Favor, Compartilhe!

Fonte: www.vidaeacao.com.br/medico-intensivista-pandemia-destaca-anjos-da-guarda-das-utis