Secretário da Receita demitido por Bolsonaro procura Moro para discutir aproximação

Foto: José Cruz/Agência Brasil/Arquivo O ex-secretário da Receita Federal Marcos Cintra 03 de janeiro de 2022 | 22:00

Secretário da Receita demitido por Bolsonaro procura Moro para discutir aproximação

brasil

O ex-secretário da Receita Federal Marcos Cintra diz que procurou Sergio Moro antes do Réveillon para conversar sobre um possível trabalho conjunto de seu União Brasil com a candidatura presidencial do ex-juiz, filiado ao Podemos.

Ele afirma que voltou com uma expectativa de aproximação entre o grupo de Moro e o União Brasil, fusão do PSL com o DEM, comandado pelo deputado federal Luciano Bivar. Mas ainda faz ressalvas sobre a dimensão política do ex-juiz e diz que as discussões com outros partidos para a tentativa de construção da terceira via continuam.

Cintra, que foi demitido por Bolsonaro em 2019 porque defendia um imposto nos moldes da impopular CPMF, afirma que a conversa do União Brasil com o Moro, por ora, gira em torno de diretrizes ainda amplas.

“Estamos começando a colocar à disposição do Moro. Ele tem conversado bastante com o nosso presidente Bivar. E a ideia é nos aproximarmos. Ele já tem o grupo dele, comandado pelo Affonso Celso Pastore [conselheiro de Moro na área econômica], então, ficamos de discutir”, diz.

Cintra, porém, diz que, por enquanto, não há qualquer posição definitiva e que o União Brasil ainda não definiu o apoio ao ex-juiz.

“Acho que o Moro precisa se unir a um grande partido. Só com o Podemos, por mais que a imagem dele seja muito boa do ponto de vista pessoal, ele tem ainda uma exposição fraca politicamente. Ele é visto pelo eleitor não como um candidato, mas como uma personalidade do mundo jurídico. Precisa transformar esse ativo em eleitoral, coisa que não fez ainda. Precisa de um partido grande, e o União poderia dar essa estrutura, mas não dá para perder muito tempo “, diz Cintra.

Joana Cunha/Folhapress

Fonte: politicalivre.com.br/2022/01/secretario-da-receita-demitido-por-bolsonaro-procura-moro-para-discutir-aproximacao